Os métodos do ballet são diferentes formas de lecionar e aprender os passos do Ballet Clássico, ou seja, pode sim haver pequenas diferenças principalmente em arabesques e braços, mas, a maioria dos movimentos são os mesmos, alterando somente as ordens dos posicionamentos.

Cada método preza uma técnica e possui uma essência diferenciada da outra, mesmo que interligadas pela mesma paixão: o Ballet Clássico.

Os métodos do Ballet Clássico e suas diferenças:

Ao todo são sete métodos diferentes: Americano, Inglês, Italiano, Francês, Dinamarquês, Cubano e Russo.

BALLET AMERICANO

Ballet Americano

O método Americano (Balanchine) foi revolucionário ao juntar conceitos e expressões modernas às ideias tradicionais do ballet clássico.

Criado pelo coreógrafo George Balanchine, grande mestre da dança, esse método consiste em desconstruir o modo preciso e exato em desenvolver passos presentes no Ballet Clássico, prezando pela liberdade em se expressar na dança sem uma rigidez intensa e respeitando a individualidade de cada bailarino.

BALLET INGLÊS

Ballet Inglês

O método Inglês (Royal) foi estabelecido inicialmente na Royal Academy of Dance (RAD), instituição fundada por professores da Grã-Bretanha com o intuito de criar um estilo único de Ballet, reunindo técnicas italianas, francesas e russas.

Na RAD, são aplicados exercícios simples, porém com exigência de perfeição através de repetições e utilizando os braços como base de força, e por isso, é tão importante uma excelente execução em cada movimento com os braços, pois auxilia diretamente ao equilíbrio, sustentação, giros e saltos.

BALLET ITALIANO

Ballet Italiano

Criado por Enrico Cecchetti, o método Italiano (Cecchetti) é o sistema mais rigoroso e exigente do Ballet.

Muito focado em agilidade com saltos e baterias, essa forma de ensinar e aprender tinha como intuito para Cecchetti desenvolver a autossuficiência dos bailarinos, a fim de não apenas copiarem passos de seus professores.

BALLET FRANCÊS

Ballet Francês

O método Francês (École Française) foi o pioneiro em ensino do Ballet Clássico, elaborado por Pierre Beauchamps, ele fez questão de que os termos técnicos criados por ele, inclusive as 5 posições dos pés que ele estabeleceu, se mantivessem na língua original, a francesa.

Esse método é considerado simples porém extremamente sofisticado, e com uma pegada mais clean e romancista, a busca pela técnica perfeita e fluidez de movimentos são extremamente valorizados.

BALLET DINAMARQUÊS

Ballet Dinamarquês

O método Dinamarquês (Bournonville) foi desenvolvido por August Bournonville e mistura as escolas francesa e italiana, resultando em uma técnica de destaque para homens trabalhando intensamente as baterias, trabalhos de pé e principalmente saltos.

BALLET CUBANO

Ballet Cubano

O método Cubano (Escola Cubana de Ballet) é uma mistura da escola Russa com uma pitada de personalidade própria e biótipo de bailarinos latinos–americanos. Exercitam muito a parte de allegros, baterias e giros.

BALLET RUSSO

Ballet Russo

E por último mas não menos importante, o método Russo (Vaganova), caracterizado por sua intensa exigência para desenvolver técnicas precisas promovendo harmonia entre braços, pernas e tronco.

Composto por elementos das escolas francesa, italiana e russa, esse método estabelece um “roteiro” para aprendizagem, prezando sempre a repetição gradativa e crescente para uma memória muscular eficaz para realização de passos desde os mais simples aos mais complexos.

Ballet Infantil

Confira as redes sociais da Atlética Esportes e fique por dentro das novidades em produtos da Linha Ballet, do infantil ao profissional, oferecemos produtos de altíssima qualidade para você arrasar e se dedicar cada vez mais à sua paixão pelo Ballet.